ÁREA RESTRITA    
Login    Senha   
Página Incial
Técnicos Tributários participam de assembleia conjunta dos servidores públicos
Em coletiva de imprensa, Afocefe apresenta proposta para Estado superar acrise
Afocefe apresenta ao presidente da Assembleia Legislativa estudo que aponta saída para crise
NEWSLETTER
Assine a newsletter do AFOCEFE Sindicato e receba notícias por
e-mail:
Nome:
E-mail:

REGULAMENTO DO CONSELHO DELIBERATIVO

REGULAMENTO DO CONSELHO DELIBERATIVO


SINDICATO DOS TÉCNICOS DO TESOURO DO ESTADO –AFOCEFE-SINDICATO-

REGULAMENTO DO CONSELHO DELIBERATIVO
( Com alterações, conforme ata do CD de 26 de junho de 2007.)

Artigo 1º - O Conselho Deliberativo do AFOCEFE-SINDICATO, órgão da Administração, de que trata o capitulo IV, artigo 15, inciso II, do Estatuto do Sindicato dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS, será regido pelo presente regulamento.

DA CONSTITUIÇÃO

Artigo 2°- O Conselho Deliberativo conforme preceitua o artigo 28 do Estatuto do Sindicato dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS será constituído:

I - Pelos Delegados Sindicais

II- Por 6 (seis) membros da Diretoria Executiva

Parágrafo 1º - A posse dos membros do Conselho Deliberativo eleitos dar-se-á 60 (sessenta dias) após a posse da Diretoria Executiva.

Parágrafo 2º - Para os fins do disposto nos artigo 2º, parágrafo 7º, e artigo 5º, inciso II, o Conselho Deliberativo será constituído exclusivamente pelos membros de que trata o inciso I deste artigo.

Parágrafo 3º - O Conselho Deliberativo será eleito trienalmente.

Parágrafo 4º - Nas reuniões do Conselho Deliberativo o número de Delegados Sindicais não será inferior a dois terços (2/3) dos presentes.

Parágrafo 5º - Fica vedado aos membros da Diretoria Executiva e aos membros do Conselho Fiscal o exercício do cargo de Presidente do Conselho Deliberativo.

Parágrafo 6º - O Conselho Deliberativo escolherá pelo voto direto 1 (um) Presidente, 1 (um) Vice-Presidente e 3 (três) Secretários para coordenação dos trabalhos.

Parágrafo 7º - O Conselho Deliberativo apreciará o parecer do Conselho Fiscal no prazo máximo de 30 (trinta) dias após a apresentação do mesmo.

Artigo 3º - O Conselho Deliberativo reunir-se-á por convocação de seu Presidente ou de 1/3 (um terço) de seus membros titulares.

Parágrafo único – A convocação dar-se-á com, pelo menos, 2 (dois) dias de antecedência ao da reunião.

Artigo 4º - O conselho Deliberativo instalar-se-á na hora marcada, podendo deliberar desde que presente, pelo menos, 2/3 (dois terços) de seus membros, ou trinta minutos após, com qualquer quorum.

Parágrafo único – após a convocação da reunião poderá ser encaminhado ao Presidente do Conselho Deliberativo, por qualquer dos seus membros, requerimento de apresentação de tema com resumo do assunto que deseja expor, o qual deverá ser apresentado ao plenário.

DA COMPETÊNCIA

Artigo 5° - Ao Conselho Deliberativo compete:

I - Deliberar sobre os recursos interpostos pelos filiados;

II - Tomar conhecimento e decidir, por maioria de 2/3 (dois terços) de seus membros, sobre os casos de desídia, prevaricação ou malversação por parte dos membros da Diretoria;

III – Aprovar os regulamentos internos do Sindicato;

IV - Aprovar, até 31 de dezembro,a programação orçamentária anual apresentada pela Diretoria para o exercício seguinte;

V - Convocar as Assembléias Gerais, nos casos previstos no Estatuto do Sindicato dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS;

VI - Fixar as mensalidades e contribuições;

VII - Autorizar a Diretoria a contrair obrigações, transigir, adquirir ou locar bens imóveis e executar obras, observado o disposto no artigo 36, letra g, do Estatuto dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS;

VIII- Emitir parecer sobre as propostas de alienação, assim como de gravamento dos bens imóveis do Sindicato, antes de serem submetidos à apreciação da Assembléia Geral;

IX - Organizar e determinar as normas pertinentes ao processo eleitoral;

X - Interpretar as disposições estatutárias e resolver os casos omissos no Estatuto dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS;

XI - Designar, dentre seus membros, no caso de vacância do Conselho Fiscal e ausência de suplentes, os substitutos para os cargos;

XII- Assumir interinamente no caso de vacância de toda a diretoria e convocar eleições gerais no prazo máximo de 30 (trinta dias);

XIII- Deliberar sobre a aplicação das penas previstas nos parágrafos 2º e 3º do artigo 6º do Estatuto dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS;

XIV - Instituir Comissão de Ética;

XV - Aprovar indicativo de filiação à Federação do Grupo, à Central Sindical Nacional e Internacional.

DA REPRESENTATIVIDADE

Artigo 6° - Os Delegados Sindicais constituídos através do artigo 2° , inciso I, serão eleitos pelos filiados, quantitativamente de acordo com a densidade específica de Técnicos do Tesouro do Estado em atividade para os setores previstos nos incisos I ao VIII e X do artigo 7º, e em atividade e inatividade para as regiões previstas no inciso XI do artigo 7º, independentemente de condição de sindicalizado ou não-sindicalizado, através da relação freqüência-representação, correspondendo 1 (um) representante a cada grupo mínimo de10 (dez) a 25 (vinte e cinco) Técnicos do Tesouro do Estado para uma representação, de 26 (vinte e seis) a 50 (cinquenta) Técnicos do Tesouro do Estado mais 1 (um) representante e acima de 51 (cinquenta e um) Técnicos do Tesouro do Estado mais 1 (um) representante, totalizando o máximo de 3 (três) representações.

Parágrafo Único – Os filiados Inativos Capital previsto no inciso IX do artigo 7º elegerão seus Delegados Sindicais quantitativamente de acordo com a densidade específica de Técnicos do Tesouro do Estado em inatividade, independentemente de condição de sindicalizado de acordo com a representatividade estipulada no caput.

Artigo 7º - Os Setores e Regiões previstas no artigo 47 do Estatuto do Sindicato dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS com direito a eleger um ou mais representantes , observado os intervalos acima estipulados, são os seguintes:

I - Gabinete do Secretário, Tribunal Administrativo de Recursos Fiscais (TARF), Loteria do Estado do Ro Grande do Sul (LOTERGS);

II - Supervisão de Sistemas de Informação (SSI) e Supervisão de Desenvolvimento Organizacional e Qualidade (SUDESQ);

III - Supervisão de Administração (SUPAD);

IV- Contadoria e Auditoria Geral do Estado (CAGE);

V – Departamento da Receita (exceto Delegacias, Turmas Volantes e Postos Fiscais); VI - Departamento da Despesa (exceto Divisão de Pagamento de Pessoal);

VII - Divisão de Pagamento de Pessoal (DPP);

VIII - Agência Metropolitana de Fiscalização Móvel 24 horas (AMFM);

IX - Inativos da capital;

X - Posto Fiscais;

XI - Delegacias.

Parágrafo Único – Fica assegurado o mínimo de 2 (dois) representantes por delegacia.

Artigo 8º - As Regiões ou os Setores que não atingirem o quociente mínimo para elegerem 1 (uma) representação deverão agrupar-se com a(o) mais próxima(o).

DA ELEIÇÃO

Artigo 9º - A eleição dos Delegados Sindicais deverá ser realizada até 50 (cinqüenta) dias após a posse da Diretoria Executiva.

Parágrafo Único: Compete ao presidente do Conselho Deliberativo convocar a reunião para a posse dos novos Delegados Sindicais, no prazo previsto pelo art. 2º , § 1º

Artigo 10 - O Presidente, o Vice-Presidente e os 3 (três) Secretários deverão ser eleitos conforme determina o artigo 2°, parágrafo 6º, na reunião prevista no parágrafo único do artigo anterior.

Artigo 11- Votarão e concorrerão às eleições do Conselho Deliberativo somente os filiados em dia com suas obrigações estatutárias, de acordo com os artigo 5°, inciso II, parágrafo 1° e 2°, e artigo 52, letras A,B e C do Estatuto do Sindicato dos Técnicos do Tesouro do Estado do RS.

Parágrafo Único – O quorum mínimo para escolha do Delegado Sindical deverá ser de metade dos filiados aptos a votar conforme estabelecido no caput.

Artigo 12- Cada Região ou Setor escolherá um Coordenador e no mínimo um Secretário que encaminhará a nominata dos candidatos à Diretoria Executiva , bem como ao Presidente do Conselho, com antecedência mínima de 5 (cinco) dias , para que se possa dar publicidade ao pleito através dos meios de divulgação da entidade.

Artigo 13 - Caberá também ao Coordenador a realização das eleições, devendo o filiado assinar a listagem de votação nas Regiões ou Setores em que seja possível a realização num único local e, na impossibilidade, poderá ser usado o mecanismo do voto por correspondência.

Artigo 14 - A apuração deverá ser realizada imediatamente após o encerramento da votação com a presença mínima de 3 (três) eleitores nas Regiões ou Setores em que o pleito se dá em um único local, após deverá ser elaborado um relatório (ata) assinado pelo Coordenador e Secretário(s) e encaminhado ao Sindicato onde deverá conter a data do pleito, o resultado do mesmo relacionando o nome dos participantes com sua votação e a nominata dos votantes..

Artigo 15- Será considerado eleito o mais votado, sendo os candidatos imediatamente mais votados suplentes.

Parágrafo 1° – Em caso de empate, será considerado eleito pela aplicação sucessiva dos critérios:

a) Filiado mais antigo;

b) Funcionário público mais antigo;

c) Filiado mais idoso.

Parágrafo 2° - Nas Regiões ou Setores onde exista candidatura única deverá ser escolhido por comum acordo o seu suplente.

Artigo 16 - Perderá o mandato o Delegado Sindical que:

I – For removido para outra região ou setor.

II – Perder a condição de filiado.

III – Deixar de comparecer, sem justificativa, a três reuniões consecutivas ou cinco alternadas no período de 1 (um) ano.

IV – Formalizar renuncia ao Presidente do Conselho.

Parágrafo Único: A justificativa prevista no inciso III deverá ser apresentada ao Presidente do Conselho no prazo máximo de 10 dias após a realização da reunião.

Artigo 17 - O Delegado Sindical que por eventualidade não puder comparecer à reunião do Conselho, deverá informar o suplente com antecedência mínima de 1 (um) dia, para que este possa substituí-lo.

DAS ATRIBUIÇÕES DOS MEMBROS DO CONSELHO

Artigo 18 – São atribuições do Presidente do Conselho:

I- Convocar , ouvida a Diretoria Executiva do AFOCEFE, as reuniões do Conselho.

II – Definir a pauta das reuniões em conjunto com a Diretoria Executiva do AFOCEFE.

III - Assinar junto com o Secretário as atas das reuniões do Conselho.

IV – Coordenar as reuniões do Conselho Deliberativo

Artigo 19 – São atribuições do Vice-Presidente do Conselho:

I – Substituir o Presidente nos impedimentos legais e eventuais.

II – Auxiliar o Presidente na coordenação dos trabalhos.

Artigo 20 – São atribuições do 1° Secretário:

I - Registrar em ata as reuniões do Conselho, fazer a sua leitura , e submeter à aprovação.

II - Encaminhar para a Diretoria Executiva a ata da reunião para que esta providencie a publicidade junto ao site da entidade.

Parágrafo único: Ao segundo e terceiro Secretários compete substituir o titular nos seus impedimentos legais e eventuais.

Artigo 21 – São atribuições dos Delegados Sindicais:

I – Representar sua região ou setor junto a Diretoria e no Conselho Deliberativo.

II – Divulgar assuntos de interesse da categoria e da entidade.

III – Promover a organização sindical em sua região ou setor.

IV – Manter o cadastro dos seus representados atualizados na entidade.

V – Encaminhar sugestões de pauta ao Conselho Deliberativo.

VI – Dar conhecimento aos seus representados do teor das reuniões do Conselho.

DAS REUNIÕES

Artigo 22 – Para as reuniões do Conselho serão feitas convocações nominais a seus membros, acompanhadas da pauta, com antecedência mínima de 2 (dois) dias, através do site do Sindicato e e-mails.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS

Artigo 23 – O mandato dos membros do Conselho Deliberativo será exercido gratuitamente conforme artigo 67 do Estatuto do Sindicato dos Técnicos do Tesouro Estado.

Artigo 24 – O Delegado Sindical terá direito a ressarcimento das despesas com deslocamento (viagem) e alimentação, devendo apresentar prestação de contas através de documentos fiscais devidamente discriminados.

Parágrafo único- A alimentação na capital deverá ser em estabelecimento indicado pelo Sindicato.

Artigo 25- Os casos omissos no presente regulamento serão resolvidos pelo próprio Conselho.

Artigo 26- Este regulamento entra em vigor a partir de sua aprovação pelo Conselho Deliberativo.

Porto Alegre, 05 de novembro de 2004.

Para fazer o download desse item clique no ícone ao lado 

VOLTAR
Print

Enviar a um amigo

Rua dos Andradas, 1234, 21º andar - Porto Alegre/RS - CEP 90.020-008
Fone: (51) 3021.2600 - Fax: (51) 3021.2627 - e-mail: afocefe@afocefe.org.br