ÁREA RESTRITA    
Login    Senha   
Página Incial
Técnicos Tributários participam de assembleia conjunta dos servidores públicos
Em coletiva de imprensa, Afocefe apresenta proposta para Estado superar acrise
Afocefe apresenta ao presidente da Assembleia Legislativa estudo que aponta saída para crise
NEWSLETTER
Assine a newsletter do AFOCEFE Sindicato e receba notícias por
e-mail:
Nome:
E-mail:
Notícias

Opinião - Combate aos crimes fiscais

20/11/2003
Luis Fernando Schmidt
Neste ano, iniciamos um trabalho na Assembléia Legislativa, mais especificamente na Comissão de Economia e Desenvolvimento, com intenção de enfrentar a pirataria, a contrafação, o contrabando, o descaminho e a sonegação. Adotou-se como prática de trabalho a realização de audiências públicas que, no decorrer do tempo, agregou uma comunidade proveniente da sociedade civil organizada, da iniciativa privada e de órgãos governamentais. O combate ao ilícito foi a tônica destas reuniões. O Seminário sobre Pirataria, Sonegação e Fraudes Fiscais teve como objetivo principal focalizar a sonegação, numa parceria com a Afocef Sindicato (Técnicos do Tesouro do Estado). Pensamos este seminário afim de aglutinar forças para potencializar as ações de fiscalização, identificação e combate a este mal, que causa um prejuízo da ordem de R$ 30 bilhões aos cofres públicos. Recentemente pudemos acompanhar os desdobramentos de golpes bilionários como os ocorridos nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, que tomaram dimensão pública em janeiro deste ano e que voltam às páginas da imprensa com o desenrolar da Operação Anaconda. O Rio Grande do Sul não possui uma realidade diferente. Recentemente flagrou-se uma ação semelhante com prejuízos de mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos em fraudes no ICMS. Como ficou claro no seminário, a denúncia feita pelos técnicos da Secretaria da Fazenda obteve um tratamento corporativo ao encaminhar uma sindicância administrativa. Infelizmente, desde o dia 10 de novembro, o Posto Fiscal de Guaíba, módulo Capital/Interior, fecha as portas algumas horas por dia. A partir destes dados podemos compreender que existem políticas públicas que andam na contramão do que nos parece correto. A prática do afrouxamento da fiscalização pode ser entendida como incentivo velado do Estado à sonegação, o que é contraditório à propaganda do atual governo.
Deputado estadual/PT

Fonte: Jornal do Comércio Data: 20/11/2003

VOLTAR
Print

Enviar a um amigo

Rua dos Andradas, 1234, 21º andar - Porto Alegre/RS - CEP 90.020-008
Fone: (51) 3021.2600 - Fax: (51) 3021.2627 - e-mail: afocefe@afocefe.org.br